Bomba de água de refrigeração para geração de energia solar

Bombas de alto fluxo para arrefecer o vapor de exaustão

As bombas de água para refrigeração (CWP) fornecem água fria para resfriar o vapor de exaustão no condensador e bombeá-lo de volta para a torre de resfriamento úmida ou para a saída do sistema de resfriamento aberto. A principal característica das CWPs é sua grande capacidade de fluxo. As CWPs são do tipo coluna vertical. Nas usinas de pequeno porte, elas podem ser também do tipo horizontal bipartida axialmente.

A Sulzer fornece as seguintes bombas verticais e horizontais bipartidas axialmente, como as bombas de água para refrigeração para torre central de helióstato com usinas elétricas de Geração Direta de Vapor:

SJT SJM
Vazões
Até 62.000 m3/h/270.000 US gpm Até 58.000 m3/h/250.000 US gpm
Alturas manométricas Até 110 m por estágio/350 pés Até 30 m por estágio/1.000 pés
Pressões
Até 64 bar/930 psi Até 18 bar/260 psi
Temperaturas Até 50°C/122°F Até 50°C/122°F
SMD ZPP
Vazões
Até 16.000 m3/h/
70.000 US gpm
Até 30.000 m3/h/
132.000 US gpm
Alturas manométricas Até 260 m/850 pés Até 160 m/525 pés
Pressões
Até 34 bar/490 psi Até 25 bar/230 psi
Temperaturas Até 140°C/280°F Até 120°C/250°F

Produtos

  • Bomba centrífuga ZPP de simples estágio, bipartida axialmente e de sucção dupla
    Bombas centrífugas ZPP de simples estágio, bipartidas axialmente e de sucção dupla são usadas ​​para as mais exigentes aplicações de alta capacidade industrial para garantir a confiabilidade do processo, alta eficiência e baixos custos operacionais.

  • Bomba de dupla sucção com carcaça bipartida axialmente SMD
    As bombas SMD são projetadas para uma ampla gama de aplicações de água natural, limpa, marítima e salobra. Para atender às demandas das aplicações individuais, a SMD se beneficia com um design hidráulico de ponta combinado com dois invólucros mecânicos específicos: SMD padrão e SMD configurado.

  • Bomba vertical de fluxo misto SJM
    A bomba SJM é uma bomba vertical, de estágio simples ou duplo com difusor de fluxo misto e é tipicamente usada sempre que um líquido precisa ser bombeado a uma pressão moderada a partir de reservatórios abertos de líquido.

  • Bomba vertical tipo turbina SJT
    As bombas SJT são tipicamente usadas ​​sempre que um líquido tem que ser bombeado a partir de níveis de águas subterrâneos (bombas para poços profundos), armazenamento subterrâneo feito pelo homem (cavernas) ou reservatórios abertos. Hidráulica e projetos mecânicos totalmente atualizados tornam a SJT altamente eficiente, rentável e de baixa manutenção.

Processos e aplicações

Torre central de helióstato com Geração Direta de Vapor (DSG)

Torre central de helióstato com geração direta de vapor (DSG)

A torre central de helióstato será a opção mais promissora no futuro, uma vez que ocupa menos espaço e pode ser mais eficiente do que os coletores parabólicos. Esse recurso permite gerar taxas baixas de vapor saturado ou taxas altas de vapor superaquecido.

A torre central de helióstato gera energia elétrica a partir da luz solar, através do foco da radiação solar concentrada na torre montada do permutador de calor (receptor). O sistema usa milhares de espelhos de rastreamento solar chamados helióstatos para refletir a luz solar incidental dentro do receptor. Nesse caso, o fluido de transferência de calor (HTF) primário é a água, que será diretamente convertida em vapor.

Os nossos experientes engenheiros de serviço vão lhe ajudar a manter seus equipamentos rotativos aos mais altos níveis de disponibilidade e confiabilidade.

Torre central de helióstato com sal fundido e armazenamento térmico

Torre central de helióstato com sal fundido e armazenamento térmico

A torre central de helióstato será a opção mais promissora no futuro, uma vez que ocupa menos espaço e pode ser mais eficiente do que os coletores parabólicos. Esse recurso permite gerar altas taxas de vapor superaquecido.

Nesta variante, o fluido de transferência de calor (HTF) primário é o sal fundido frio à temperatura de 295 ºC, distribuído através da torre montada do permutador de calor (receptor). Os sais fundidos são aquecidos até cerca de 565°C, o que permite gerar alta velocidade superaquecida ou mesmo vapor supercrítico. Uma parte do sal fundido quente é armazenada no respectivo tanque, de modo que possa ser liberada após o pôr do sol; este sistema prolonga o tempo de operação da usina solar entre 6 e 7 horas.

Os nossos experientes engenheiros de serviço vão lhe ajudar a manter seus equipamentos rotativos aos mais altos níveis de disponibilidade e confiabilidade.

Sistema Solar Integrado de Ciclo Combinado Híbrido (ISCC)

Sistema solar integrado de ciclo combinado híbrido (ISCC)

Um híbrido entre uma usina elétrica baseada em combustíveis fósseis (ou seja, de ciclo combinado alimentada a gás) e uma usina solar. O campo solar (seja de coletores parabólicos, refletor linear de Fresnel ou torre central de helióstato) fornece mais vapor durante as horas de pico de radiação solar para alimentar a turbina de vapor principal. Essa configuração é utilizada normalmente para o aumento de potência de qualquer tipo de usina elétrica baseada em combustíveis fósseis.

Em uma usina de ciclo combinado, os gases de exaustão de altas temperaturas da turbina passam através da caldeira de recuperação de calor (HRSG), a partir da qual o vapor de alta pressão é enviado para uma turbina de vapor. Nas instalações com Sistema Solar Integrado de Ciclo Combinado Híbrido (ISCC), a energia térmica adicional do gerador de vapor solar é injetada na HRSG de uma usina de ciclo combinado convencional. Isso faz aumentar a geração de vapor e consequentemente, a produção de energia elétrica a custos muito baixos.

Os nossos experientes engenheiros de serviço vão lhe ajudar a manter seus equipamentos rotativos aos mais altos níveis de disponibilidade e confiabilidade.

Refletor linear de Fresnel

Refletor linear de Fresnel

O refletor linear de Fresnel é a tecnologia de recepção que proporciona o menor custo de investimento. A economia se explica pela utilização de espelhos planos baratos e de um sistema de rastreamento muito simples.

A largura do refletor linear de Fresnel pode facilmente ser três vezes a largura dos coletores parabólicos. Desse modo, a mesma quantidade de energia pode ser captada com apenas uma fração do comprimento do tubo absorvedor. A Geração Direta de Vapor (DSG) normalmente permite gerar apenas baixas taxas de vapor saturado.

Os nossos experientes engenheiros de serviço vão lhe ajudar a manter seus equipamentos rotativos aos mais altos níveis de disponibilidade e confiabilidade.

Coletores parabólicos com armazenamento térmico de sal fundido

Coletores parabólicos com armazenamento térmico de sal fundido

Os coletores parabólicos com armazenamento térmico têm sido amplamente testados desde o início dos anos 2000, em diversas localidades da Espanha. Um coletor parabólico é um tipo de coletor de energia térmica solar; ele foi projetado como um grande espelho parabólico com um tubo circundante no ponto focal.

Nessa variante, a porção do óleo térmico usada como fluido de transferência de calor (HTF) primário é distribuída pelo permutador de calor, no qual o calor é transferido para os sais fundidos que estão distribuídos em um circuito secundário. O calor é armazenado no tanque de sal fundido quente para ser liberado após o pôr do sol, o que faz prolongar o tempo de operação da usina solar entre 6 e 7 horas. A temperatura de funcionamento ideal é condicionada pelo óleo térmico a cerca de 350ºC, o que permite gerar apenas taxas baixas de vapor.

Os nossos experientes engenheiros de serviço vão lhe ajudar a manter seus equipamentos rotativos aos mais altos níveis de disponibilidade e confiabilidade.

Coletores parabólicos sem armazenamento térmico

Coletores parabólicos sem armazenamento térmico

Os coletores parabólicos sem armazenamento térmico integram a tecnologia de receptação mais amadurecida, uma vez que foram amplamente testados desde o final dos anos 80, no Deserto de Mojave (EUA). Um coletor parabólico é um tipo de coletor de energia térmica solar. Ele foi projetado como um grande espelho parabólico com um tubo circundante no ponto focal.

Em uma usina com coletores parabólicos, a luz solar é refletida pelos espelhos e concentrada no tubo em que o óleo térmico usado como fluido de transferência de calor (HTC) primário é distribuído. A temperatura de funcionamento ideal do óleo térmico gira em torno de 350 ºC, o que permite gerar baixas taxas de vapor. Essas usinas solares sem armazenamento térmico podem operar somente durante as horas de pico de radiação solar.

Os nossos experientes engenheiros de serviço vão lhe ajudar a manter seus equipamentos rotativos aos mais altos níveis de disponibilidade e confiabilidade.

Documentos relacionados